Configurar índice no Master Data

Clientes

Débora Ferreira

Débora Ferreira

Última atualização

Índice é uma referência a uma ou mais colunas, que é utilizada para otimização das consultas em uma entidade de dados. Isto é, é um estrutura que permite uma busca mais rápida de registros.

Para ilustrar, imagine que o índice no Master Data funciona como um índice de um livro, que contém a indicação das abordagens desse livro. Quando se deseja fazer uma pesquisa, ao invés de ter que passar por todas as páginas do livro, uma a uma, para encontrar o resultado desejado, é possível acessar o índice e ir direto ao termo que deseja. É assim que funciona o índice no Master Data, fornecendo um método mais eficiente de recuperação de dados.

No Master Data, existem dois usos para o índice:

Consultas rápidas que retornam até mil documentos

O uso do índice é indicado para resultado de buscas de até mil documentos. Isto, pois caso o retorno de buscas frequentemente retorne um valor maior de documentos, é mais performático que se indexe este campo, ou seja, que marque o campo como filtro na configuração de entidade de dados. Ou seja, em casos de resultados de buscas muito grandes (mais de mil documentos) é mais indicada a configuração de um filtro com o campo que estava no índice. Assim, a busca será feita mais rapidamente do que com o índice.

Restrição de valores por documento (uma chave alternativa)

Existe também a possibilidade de se bloquear uma ou mais colunas para receber valores repetidos. O nome técnico utilizado para esse conceito é chave alternativa. A chave alternativa é configurada pelo campo Valores Únicos na criação do índice e funciona de maneiras diferentes dependendo da quantidade de campos inseridos no índice.

Um só campo no índice

A chave alternativa não vai permitir que um valor que já foi cadastrado nesse campo seja cadastrado novamente.

Exemplos: A tabela cliente possui 2 colunas: ID e nome. ID é um número que não se repete, pois é o número que identifica o cliente. Nome é o nome do cliente. Porém, para facilitar a busca, a coluna nome foi criada como índice e colocada como Valores Únicos.

Com isso, caso se queira inserir um nome que já tenha sido cadastrado em Cliente, não será possível.

Esse exemplo mostra que a opção Valores Únicos deve ser utilizada com cuidado, pois, caso um valor possa se repetir, ele será impedido de ser cadastrado com a configuração realizada.

Vários campos no Índice

Neste caso, a chave alternativa vai impedir que a combinação dos campos selecionados se repitam.

Exemplos:

Seguindo o mesmo exemplo, imagine que a entidade cliente tenha mais uma coluna: CPF. Então, na configuração do índice, em Composição de campos, foram inseridas as colunas nome e CPF.

Então, agora é possível incluir o Marcos do exemplo anterior, basta que ele não tenha o mesmo CPF que o Marcos já inserido. Ou seja, apenas a combinação de campos não pode se repetir. Podem ter CPFs repetidos entre si e podem ter nomes repetidos entre si, porém, não pode ser CPF e nome repetido para o mesmo registro.

Lembre-se! Neste caso também é necessário atenção pois a mesma combinação de valores não poderão e repetir e o registro será impossibilitado de ser gravado. Recomendamos que o atributo Valores Únicos no Índice seja utilizado apenas quando os valores não têm possibilidade de se repetir.